CONQUISTAS NO 1º ANO…

É impressionante como as mudanças e surpresas acontecem numa velocidade incrível no primeiro ano. Tudo muda sempre. Cada pequena coisa que acontece em 1 semana parece que já se passou 1 mês. É o primeiro sorriso, a primeira sentada, rolada no chão, primeiros sons, tudo isso acontece de forma mágica. Eu senti falta de ter alguém ao meu lado nessas horas para “babar”, comentar, questionar, pensar junto como seria no futuro. Porque a verdade é que com outras pessoas ou até família você acha literalmente que está sendo chata ou meio “over”. Imagina minha reação quando minha filha andou pela primeira vez: eu berrei, gritei, bati palma pra ela… Queria explodir de felicidade; é como se você tivesse vencido uma etapa super importante da sua e da vida dela. A verdade nua e crua é que não tive com quem brindar… Uma champagne estupidamente gelada para comemorar era tudo o que eu queria naquele momento.

Quando a criança tem 1 ano é aquela fase que você não pode deixar 1 minuto sozinha. Isso já explica que você só pode fazer as suas coisas (comer sossegada, tomar banho, ler uma revista ou um livro etc.) quando ela está dormindo. Seja na parte da tarde ou da noite. A mãe independente só consegue ter seu tempo se pagar por isso ou se tiver alguém da família que faça esse papel de ajudar, mas ajudar mesmo! No primeiro ano, minha vida pessoal ficou meio estagnada, quase não saí à noite de casa, de vez em quando me dava esse direito, mas muito pouco. Fiquei muito focada na maternidade e na responsabilidade que eu tinha. Era uma exigência minha comigo mesma, coisa de virginiana legítima! Ainda mais que foi nessa fase que minha filha começou a frequentar a escolinha e, consequentemente, a visita das primeiras febres e pequenos acidentes. Na testa, na mão no joelho, nada demais, mas cada semana era um. Eu até achava bom, porque é sinal de que a criança está se divertindo, explorando coisas novas, mas o seu papel prático é cuidar dos machucados e doenças.

Ir ao pediatra sozinha, sem ninguém para comemorar mais um grama de peso ou alguns centímetros da altura, pode soar como nada de mais, mas sempre penso que seria bacana comemorar pequenas conquistas. Você se sente um pouco isolada no mundo dos remédios e médico e, nesse caso, a sua intuição conta muito. Uma coisa é você ter outra pessoa com uma opinião formada sobre dar ou não dar um tipo de remédio, vitamina. Outra coisa é você escolher pelo modelo do “achômetro”, até porque as suas amigas já esqueceram como é essa fase. Sua mãe e tias, então, nem se fala!

O maior legado da fase de 1 ano foi o conjunto da obra. Fiz uma festinha para família e amigos bem próximos porque eu precisava dividir a minha conquista com aqueles que me apoiaram, que me deram a maior força e nunca questionaram a minha decisão. Até porque quando eles vêem aquele rosto lindo e feliz sorrindo, o passado fica pequeno como se fosse um tímido acessório. É importante reconhecer o seu próprio esforço e o suporte emocional que você recebeu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *